A direção ou administração de operações de uma empresa é uma área funcional que, em conjunto com o marketing e contabilidade, é uma das peças chave para o bom rendimento da organização empresarial. Todas as decisões que se tomam neste departamento interferem diretamente sobre a estratégia de operações e nos seus resultados. Portanto, estar num cargo de direção comporta uma grande responsabilidade já que é destino de uma boa parte do investimento do capital aportado pelos acionistas.

Centrando-nos nas funções da direção de operações, o principal objetivo é o de encontrar uma ou várias vantagens competitivas para a companhia, tendo como prioridade ser o mais diferenciadas possível da concorrência e mais sustentáveis no tempo. Esta área encarrega-se de transformar a entrada de matéria prima num produto elaborado, com um valor acrescentado que não exisita no início do processo, sendo isto algo que o cliente possa apreciar.

A figura do Diretor de Operações é muito importante no departamento. Essa pessoa deve ser realista, procurar a máxima eficiência e qualidade, guiando o seu grupo. Se deseja ler mais sobre este tema visite este post: Os 5 fatores que representam um gestor de operações

Competências da direção de operações

Nem todas as companhias assignam as mesmas funções à direção de operações, já que é uma posição muito variável e contigente à situação que vive a empresa num determinado momento da sua vida. Inclusivamente, pode acontecer que existam, dentro da mesma organização, vários diretores de operações se as atividades comerciais estão muito diferenciadas ou são independentes.

Apesar da diversidade funcional que este cargo implica, algumas atribuições são comuns:

  • Assegurar o desenvolvimento operacional, para alcançá-lo, é necessário que o diretor da área conheçs os recursos disponíveis, facilite o trabalho do departamento de vendas, garanta a funcionalidade da empresa para futuros contratos com fornecedores, eventos, mas especialmente dirigidos a aspectos de quality cost delivery.
  • Estabelecer a estratégia de desenvolvimento de produtos ou serviços em mercados novos onde a companhia se queira introduzir, com a responsabilidade de definir os meios necessários e tendo sempre em conta os objetivos gerais. Também se irá encarregar de elaborar orçamentos e planear as alianças dentro da estratégia previamente estabelecida com os atores de dito mercado.
  • Administrar os recursos internos de produção, recursos humanos e administração para o desenvolvimento conveniente da atividade. Tudo isso estará coordenado com os diretores dos distintos departamentos que influam na cadeia.

 Todas estas competências são outorgadas à direção de operações para que possa cumprir os objetivos marcados pela direção geral. A área de operações trabalha sobre três aspetos fundamentais:

  1. Empresa como um sistema no seu conjunto. Trata-se de de empregar métodos de direção que, sob um enfoque mais sistemático, contribua para o desenvolvimento no pensar dos processos, na toma de decisões e a dirigir a companhia como um todo integrado. Portanto, entendemos a direção de operações como um subsistema com capacidade de control que, por sua vez, é responsável por manter uma trajetória.

  1. Total qualidade. A direção procura a melhoria constante da eficácia e aplica uma avaliação permanente para a identificação de falhas e pontos débeis a ser corrigidos. Neste aspecto também influiem os colaboradores, que devem ser dotados dos meios necessários para cumprir os objeticvos.  

  1. Um capital humano integrado. As pessoas contribuem em grande valor para a empresa como força de trabalho para o progresso. Por isso, merecem um cuidado e tratamento digno por parte da direção, a qual não poderia funcionar sem uma equipa de trabalho.

Pin It on Pinterest

Share This